Notícia

Codecon revisa dívidas bancárias e de planos de saúde gratuitamente

Codecon revisa dívidas bancárias e de planos de saúde gratuitamente

Cálculos revisionais de dívidas bancárias para verificar se há exagero nas taxas e nos juros cobrados podem ser efetuados, gratuitamente, através da Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). De janeiro a novembro deste ano, foram realizados pelo órgão 8.576 atendimentos para orientação financeira e ou produção de planilhas de cálculos.

 

O serviço é oferecido para que os cidadãos possam recorrer junto às empresas credoras os valores das dívidas que estiverem acima do permitido legalmente. Podem ser realizadas planilhas de cálculo de empréstimos ou cartões de crédito, além de revisionais dos planos de saúde, por exemplo.

 

Para realizar a planilha de cálculo e verificar se há alguma ilegalidade na cobrança da dívida, o consumidor deve comparecer à sede da Codecon que fica localizada na Rua Chile, nº 3, Centro. O atendimento é realizado das 8h às 12h, e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta-feira. Através deste atendimento, caso seja constatado abuso, o órgão efetua a mediação entre a empresa e o cliente através de uma audiência de conciliação.

 

É necessário levar documento de identidade, CPF e documentos comprobatórios ligados ao tipo de planilha que o cidadão pretende fazer, a exemplo de: extratos do cartão de crédito desde quando o cidadão ficou inadimplente; comprovantes de pagamento do plano de saúde; e contrato de adesão de empréstimos. A Codecon é o único órgão municipal do segmento nas regiões norte e nordeste do país que realiza a planilha de cálculos de forma gratuita.

 

O diretor da pasta, Alexandre Lopes, ressalta que é possível que o consumidor acione a empresa através da Codecon, sem a necessidade de um advogado, e também judicialmente, através do Juizado do Consumidor, de forma simultânea, sem que um procedimento interfira no outro. "A proposta é que o consumidor possa resolver com brevidade sua situação, de forma a não acarretar transtornos maiores à vida financeira do indivíduo", avalia.

 

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Sua conta veio alta? Confira o que pode vampirizar sua energia

Chuveiro na posição "inverno" consome 30% mais. Banhos mais curtos ajudam a economizar até 40%. Geladeira em má condição consome até 70% da conta do mês. Em casa ou no escritório, tire os aparelhos eletrônicos da tomada quando estão fora de uso, principalmente televisão, aparelhos de DVD/Blue-Ray e de som.